11° GAVnt - Ursae Minoris - UM i

11° GAVnt - Ursae Minoris - UM i

Grupo de Aviação de Veículos não Tripulados


    Sistema de indicação de luzes externas de uma Aeronave

    Compartilhe
    avatar
    Cnshark
    Admin

    Mensagens : 1292
    Data de inscrição : 25/01/2011
    Idade : 43
    Localização : Tubarão

    Sistema de indicação de luzes externas de uma Aeronave

    Mensagem  Cnshark em Ter Ago 05 2014, 21:52

    Aeronave de Asas Fixas


    Os aviões geralmente chamam a atenção das pessoas pelas suas luzes, principalmente à noite.
    Algumas fixas, outras piscando continuamente. Na verdade, cada luz que vemos nas aeronaves
    tem uma finalidade específica, o local onde está instalada, sua cor, a intensidade de luz que
    emite, obedece a padrões preestabelecidos em normas internacionais.
    As luzes na aviação se dividem em dois sistemas: sistema de iluminação interna e sistema de
    iluminação externa. Neste artigo nós falaremos a respeito das luzes externas, dando maior ênfase
    às luzes anticolisão e navegação.


    Farol de táxi, faróis de aterragem, luzes de navegação (ou posição) e luzes anticolisão, são os
    principais conjuntos que compõe o sistema de iluminação externa das aeronaves. Há outros que
    podem variar de acordo com o modelo e o emprego a que se destina a aeronave. Dentre estes,
    podemos citar as luzes de inspeção do trem de pouso, que possibilita ao piloto em vôo confirmar
    visualmente se o trem está baixado e luzes de formação, utilizadas, por exemplo, nos Tucanos da
    esquadrilha da fumaça, para facilitar o vôo em ala à noite.
    Não é, porém, somente à noite que as luzes das aeronaves são utilizadas. Os faróis de pouso
    mesmo durante o dia devem ser acesos nos procedimentos de pouso e decolagem e as luzes
    anticolisão devem estar ligadas sempre que a aeronave estiver em operação, mesmo que seja um
    giro de manutenção no pátio de estacionamento.
    Os primeiros ultraleves, de vinte anos atrás, eram constituídos somente de motor e célula;
    pouquíssimos possuíam algum instrumento ou sistema de comunicação e segurança. Porém, a
    quantidade de aeronaves desta categoria tem aumentado muito e há clubes que nos finais de
    semana têm seu tráfego aéreo congestionado. Estes pequenos aviões vêm deixando de voar
    somente sobre o aeródromo, passando a vôos mais distantes. Tornou-se obrigatório em algumas
    regiões a utilização de rádio VHF, transponder e há ultraleves efetuando pousos e decolagens até
    mesmo em aeroportos controlados, de tráfego intenso.
    As luzes externas para esta categoria de aviação, portanto, tornou-se um fator de vital
    importância.

    Com o surgimento de fabricantes nacionais, com produtos de alto padrão e qualidade compatível
    com os importados, os fabricantes de aeronaves experimentais e ultraleves passaram a incorporar
    nos seus aviões os sistemas de luzes, como item de série e não como um simples acessório.
    LUZES DE NAVEGAÇÃO e ANTICOLISÃO

    a) Luzes de navegação: têm o objetivo de indicar a trajetória relativa da aeronave em relação aos
    observadores. Essas luzes serão vermelhas na ponta da semi-asa esquerda, verde na ponta da
    semi-asa direita e branca na parte traseira inferior da aeronave, como mostra a fig. 1. As luzes de
    navegação deverão ser exibidas à noite ou em qualquer outro período que se julgar necessário.
    A lente da luz de navegação direita geralmente é de cor azul. Isto ocorre porque a lâmpada
    incandescente (de filamento), usada nesse sistema, emite luz de cor amarela, que, misturando-se
    com o azul da lente, torna-se verde.


    b) Luzes anticolisão: têm o objetivo de chamar a atenção para a aeronave. Essas luzes são
    brancas ou vermelhas, de funcionamento intermitente ou em relâmpagos, localizadas
    normalmente nas pontas da asa e no topo da deriva. Podem, também, ser fixadas na parte
    superior ou inferior da fuselagem. As luzes anticolisão devem ser exibidas sempre que a aeronave
    estiver em operação, independente do período do dia (diurno ou noturno). Entende-se que uma
    aeronave está em operação, quando em vôo, efetuando táxi, efetuando giro de manutenção no
    solo ou mesmo sendo rebocada.


    DESCRIÇÃO DAS LUZES DE NAVEGAÇÃO E ANTICOLISÃO

    Luzes de navegação:

    As lanternas de luzes de navegação são dotadas de lâmpadas de filamento, as quais, quando
    ligadas, mantêm um fluxo constante de luminosidade.
    Lanterna na cor vermelha, asa esquerda.
    Lanterna na cor verde, asa direita.
    Lanterna na cor branca, cauda.
    Luzes anticolisão:
    As lanternas de luzes anticolisão brancas ou vermelhas são divididas em duas classes:
    a) Lâmpadas de gás xenônio ou krypton. Emitem flashes de alta intensidade, produzidos por
    descarga capacitiva.
    b)Lâmpadas halógenas (de filamento). Acendem de forma intermitente ou ficam em rotação
    (beacon rotating).


    Para as pontas da asa são aplicadas as lâmpadas de gás xenônio brancas, também pode-se
    aplicar uma terceira lâmpada de xenônio na cauda da aeronave, junto à de navegação, com lente
    transparente (luz branca).
    No topo da deriva ou na parte superior ou inferior da fuselagem, aplicam-se as vermelhas
    intermitentes, com lâmpadas halógenas ou de gás xenônio.


    Fontes:

    http://www.eletroleve.com.br
    RBAC 154 - Anac

    **************em pesquisa para conclusão tanto para aeronaves de asas fixas como asas rotativas e também iluminação de aerodromos.************************

      Data/hora atual: Qua Jun 28 2017, 16:16