11° GAVnt - Ursae Minoris - UM i

11° GAVnt - Ursae Minoris - UM i

Grupo de Aviação de Veículos não Tripulados


    Manual de Fraseologia Aeronautica

    Compartilhe
    avatar
    Cnshark
    Admin

    Mensagens : 1292
    Data de inscrição : 25/01/2011
    Idade : 43
    Localização : Tubarão

    Manual de Fraseologia Aeronautica

    Mensagem  Cnshark em Sex Fev 11 2011, 05:27

    Escrito por Daniel Veras
    Piloto privado, estudante de Ciências Aeronáuticas.


    Conteúdo na integra, e agradecimento especial a Daniel Veras pela qualidade.


    "Este manual de fraseologia aeronáutica foi criado com o intuito de proporcionar aos comandantes da Minas Air uma melhor qualidade nas Comunicações com um órgão ATC e até mesmo com demais comandantes para coordenação. O que será dito a seguir foi tirado de Aulas sobre Fraseologia de um curso superior de Ciências Aeronáuticas e da ICA100-12 - Regras do ar e controle de tráfego aéreo. Caso discorde de algo escrito a seguir, ou tenho dúvidas sobre o assunto envie um email para dir_treinamento@minasair.com .

    O Conteúdo deste manual é dedicado aos comandantes que estão iniciando agora no mundo da aviação assim como os já experientes, pois aborda temas que muitos ainda fazem confusão e até cometem erros.

    Estamos disponibilizando também em nosso site a ICA100-12 caso algum comandante deseje saber como o assunto é abordado no material ou até mesmo conferir algumas regras expostas no nosso manual.

    Gostaria de Agradecer ao Presidente da Empresa, o Cmte. Pena, assim como os demais diretores da MinasAir.




    Abordaremos Inicialmente o Alfabeto Fonético, em inglês e português.

    A Alfa (AL-FAH)
    B Bravo (BRAH-VOH)
    C Charlie (CHAR-LEE or SHAR-LEE)
    D Delta (DELL-TAH)
    E Echo (ECK-OH)
    F Foxtrot (FOKS-TROT)
    G Golf (GOLF)
    H Hotel (HOH-TEL)
    I India (IN-DEE-AH)
    J Juliett (JEW-LEE-ETT)
    K Kilo (KEY-LOH)
    L Lima (LEE-MAH)
    M Mike (MIKE)
    N November (NO-VEM-BER)
    O Oscar (OSS-CAH)
    P Papa (PAH-PAH)
    Q Quebec (KEH-BECK)
    R Romeo (ROW-ME-OH)
    S Sierra (SEE-AIR-RAH)
    T Tango (TAN-GO)
    U Uniform (YOU-NEE-FORM or OO-NEE-FORM)
    V Victor (VIK-TAH)
    W Whiskey (WISS-KEY)
    X Xray (ECKS-RAY)
    Y Yankee (YANG-KEY)
    Z Zulu (ZOO-LOO)
    Os algarismos…
    1 Uno,Uma/One (WUN)
    2 Dois, Duas/Two (Too)
    3 Três/Three (THREE)
    4 Quatro/Four (FOW-ER)
    5 Cinco/Five (FIFE)
    6 Meia*/Six (SIKS)
    7 Sete/Seven (Sev’n)
    8 Oito/Eight (AIT)
    9 Nove/Nine (NINER)
    0 Zero/Zero (ZEE-RO)

    *OBS: A fim de se evitar confusões entre 6 e 0,5 quando estivermos falando de milhas, deve-se usar o designativo MEIA DUZIA de milhas (6nm) e não MEIA milha (0,5nm).

    Números com mais de 2 algarismos:
    Aqui é onde ocorre o maior numero de erros. Os números com mais de dois algarismos são muito usados para denominar a pista, ou o nível de vôo e até mesmo os ajustes de QNH.
    Por exemplo, se você estiver decolando de Congonhas, a pista em uso é a 17R (UNO SETE DIREITA, e NÃO DEZESETE ROMEU ou UNO SETE ROMEU)

    Um outro exemplo, é quando você está voando no FL290 e entra em contato com o CENTRO. Você tem que informar que está no FL DOIS NOVE ZERO, e não no DUZENTOS E NOVENTA.

    Estes erros são mais comuns do que parece, e cabe a nós ir corrigindo eles, tornando a aviação real o mais próximo possível do real.



    Abaixo está apresentada uma tabela com os números e a pronuncia correta em Inglês e Português.


    Número Pronúncia em Português Pronuncia em Inglês
    09 Zero Nove Zero NineR*
    10 Uno Zero One Zero
    93 Nove Três NineR Three
    100 Uno Zero Zero One Hundred
    932 Nove Três Dois Niner Three Two
    4500 Quatro e Quinhentos Four Five Hundred
    5000 Cinco Mil Five Thousand
    6000 Meia Dúzia de Mil Six Thousand
    10000 Uno Zero Mil One Zero Thousand
    16000 Uno Meia Mil One Six Thousand
    35600 Três Cinco Meia Zero Zero Tree Five Thousand Six Hundred
    31245 Três Uno Dois Quatro Cinco Three One Two Four Five
    *O Numero 9, no Inglês DEVE ser pronunciado NINER a fim de se evitar uma confusão com a palavra “Não” que tem o mesmo som de NINE em Alemão.

    No caso de Pousos ou Decolagens, será dada ao piloto a hora de Pouso/Decolagem. Para encurtar a transmissão, a maioria dos controladores somente fala os minutos, como no Exemplo Abaixo:

    Minas029, pouso aos 49 (no caso foi as 0249Z, livre pela hotel, aguarde para o táxi.

    Outros Exemplos:
    0455 – Pouso aos Cinco Cinco ou Pouso aos Zero Quatro Cinco Cinco
    Land at five five or Land at Zero Four Five Five


    Freqüências e Números Decimais:
    No caso de freqüências, em português, de acordo com a ICA100-12, deveremos pronunciar a palavra DECIMAL no lugar da Vírgula.

    Ex: Monitora Solo em 121,60
    Monitora Solo em Uno Dois Uno Decimal Meia
    *Em Inglês ouvimos muito One Two One POINT Six. No nosso caso usaremos a mesma regra que utilizamos em português:

    Contact Ground in One Two One Decimal Six.

    No caso de Número de MACH, pronunciaremos PONTO ao invés de decimal. Exemplo:

    Controle - Minas049, Informe no Número MACH que mantém
    Piloto – Minas049 mantendo Mach .64 (PONTO Quatro ou Zero PONTO Meia Quatro)

    Em Inglês:

    Mach Zero Point Six Four (Mach 0.64)

    Altitude
    A Mudança de Nível de Vôo para Altitude ocorre quando passada a Altitude/Nível de Transição, e deve ser expressa da seguinte maneira:
    1500’ – Mil e Quinhentos Pés / One Five Hundred Feet
    4500’ – Quatro e Quinhentos / Four Five Hundred Feet


    Nível de Vôo
    As informações dadas ao controle quanto ao Nível de Vôo devem ser em 3 algarismos. Exemplos:

    FL070 – Nível de Vôo Zero Sete Zero / Flight Level Zero Seven Zero
    FL410 – Nível de Vôo Quatro Uno Zero (NUNCA QUATROCENTOS E DEZ) /
    Flight Level Four One Zero

    Velocidade
    Quando solicitado, ou para coordenação, o piloto deve informar a velocidade em Algarismos separados, seguido da unidade utilizada. Exemplo:
    180kts – Uno Oito Zero Nós / One Eight Zero Knots
    Mach 0.81 – Mach Zero Ponto Oito Uno ou Mach Ponto 81 / Mach Zero Point Eight One
    250Km/h – Dois Cinco Zero Quilômetros por Hora / Two Five Zero Kilometers per Hour
    Obs: A medida km/h é raramente utilizada, a mais utilizada é a Kts e o Numero de Mach, então evite informar velocidade em Km/h
    Rumo, Proa e Marcação
    Essa informação deve ser passada em três algarismos assim como a Velocidade e a unidade utilizada deve ser o Grau. Exemplos:
    Rumo 079 º - Rumo Zero Sete Nove / Course Zero Seven Niner
    Proa 360 º - Proa Três Meia Zero ou Proa NORTE* / Heading Three Six Zero
    Marcação 163 º - Marcação Uno Meia Três / Bearing One Six Three
    *Se a Proa, o curso ou a marcação forem 90 º, 180 º, 270 º, 360 º, respectivamente, podem ser chamadas de LESTE, SUL, OESTE e NORTE.
    Ajuste Altímetro (QNH) e Transponder
    Ao ser autorizado a descida (caso haja controlador online), será passado o Ajuste QNH ao piloto, que deve ser cotejado afim de que não se cometa nenhum engano. Este ajuste deve ser cotejado da seguinte maneira:
    QNH 1019 – Ajuste de Altímetro Uno Zero Uno Nove ou QNH Uno Zero Uno Nove
    QNH 1013 – Ajuste de Altímetro Padrão ou QNH Uno Zero Uno Três
    A mesma regra é valida para o inglês, observe a seguir:
    QNH 1021 – Altimeter Setting One Zero Two One or QNH One Zero Two One.
    O Código Transponder será passado ao piloto assim que for dada a autorização do Vôo, e deverá ser colocado antes de se iniciar o push back. O código fornecido deve ser cotejado número por número, como veremos a seguir:
    Transponder 4519 – Transponder Quatro Cinco Uno Nove
    Em Inglês deve ser feito da mesma maneira:
    Transponder 4409 – Squawk Four Four Zero Niner
    Vento
    Ao ser autorizado o procedimento de decolagem pelo ATC, ou quando for dada a autorização para o pouso, o órgão ATC obrigatoriamente deverá fornecer a direção e a intensidade do vento (no caso em kts). O vento será informado da seguinte maneira: XXX º /XXkts aonde os três primeiros dígitos designam a direção do vento (em graus) e os dois últimos a intensidade em Kts.
    Em inglês, permanece a mesma regra, onde o Vento (Wind) é passado ao piloto em Degrees e knots.
    Exemplo:
    SBSP 311200Z 15006KT 9000 OVC014 22/19 Q1017
    Neste METAR de Congonhas o vento é de Uno Cinco Zero Graus, Zero Meia Nós
    Em inglês Wind One Five Zero Degrees, Zero Six Knots.

    Obs: Quando a intensidade do vento for menor do que 1kt, será passado ao piloto como vento calmo, observe o Metar a Seguir:
    SBCF 311200Z 00000KT 4000 -RA BR BKN007 BKN014 BKN100 21/20 Q1018
    Apesar das condições meteorológicas de confins não estarem boas, o vento é calmo, e será passado ao piloto assim que o mesmo executar o procedimento de pouso ou decolagem.
    *A pronuncia correta É VENTO e não VENTOS ok?
    Callsigns de Aeronaves
    São três tipos diferentes de Callsigns que veremos. Os Callsigns de aviões da aviação geral , os de empresas comerciais e os das forças armadas. Os mesmos devem ser pronunciados conforme descrito abaixo.
    Aviação Geral: PTGAF – No caso da aviação geral deverá ser dito somente a matricula da aeronave, conforme exemplo, seria correto pronunciar Papa Tango Golf Alfa Foxtrot.
    Empresas Aéreas: MNA029 – No caso das empresas aéreas, deveremos primeiramente dizer o designador telefônico da empresa seguido do número do vôo. No caso Minas Zero Dois Nove.
    *Obs: Apesar de seu pouquíssimo utilizado, no caso das empresas aéreas poderemos dizer o designador telefônico da empresa seguido das três ultimas letras da matricula da aeronave. Por exemplo, se você tiver voando para a Minas Air e utilizando o PTASG, você poderá chamar o controle como Minas Alfa Sierra Golf.
    Forças Armadas: No caso das Forças Armadas, será utilizado o nome da Força Armada seguido do número da Matrícula. Por Exemplo FAB1552 – Força Aérea Brasileira Uno Cinco Cinco Dois.
    IMPORTANTE: Depois de se ter estabelecido comunicação com o Órgão ATC, afim de não se prolongar demais a transmissão, pode ser informado somente as três ultimas letras do prefixo, ou o designador telefônico da empresa ou força armada seguido no mínimo pelos dois últimos números do vôo. No NOSSO caso, como usaremos um prefixo com apenas Três Números, NÃO DEVEMOS ABREVIÁ-LO. O correto seria então: Minas Zero Dois Nove, ou, quando tiver certeza que não causará qualquer confusão, somente utilizar o Zero Dois Nove.
    Chamando Órgãos ATS
    O Órgão ATS o qual proverá ao comandante o controle deverá ser chamado da seguinte maneira. Primeiramente o Indicativo de Chamada, Seguido da Localidade aonde o órgão esta controlando. No inglês, essa regra não é valida pois se utiliza chamar primeiramente a localidade e depois o Indicativo de Chamada. Veja os exemplos a seguir:
    Autorização de Tráfego (DEL) - TRÁFEGO (nome) / (name) CLEARENCE DELIVERY
    Controle de Solo (GND) - SOLO (nome) / (name) GROUND

    Estação Aeronáutica (R_TWR) - RÁDIO (nome) / (name) RADIO

    Torre de Controle de Aeródromo (TWR) - TORRE (nome) / (name) TOWER

    Controle de Aproximação (APP) - CONTROLE (nome) / (name) APPROACH CONTROL

    Centro de Controle de Área (ACC)- CENTRO (nome) / (name) CENTER
    Rotas / Aerovias
    Ao se preencher um plano de vôo que deverá ser autorizado pelo órgão ATS, o piloto deve solicitar uma rota. No nosso caso, utilizaremos as Aerovias SUPERIORES (Acima do FL245) e Aerovias INFERIORES(Abaixo do FL245). Não utilizaremos as Aerovias K (Kopter) ou S (Supersonic) Devida à performance de nossas aeronaves. Somente a critério de exemplo, faremos aqui um vôo de Confins (SBCF) para São Paulo (SBSP). A rota a ser preenchida deverá ser UW58 caso seja utilizado um Nível Acima do FL250 e W1 caso seja utilizado um FL abaixo do FL245. A letra presente antes dos números da Aerovia, indicam a classe do espaço que é cruzado quando voando no Eixo dela. Por exemplo UB680. Significa que é uma Aerovia SUPERIOR (U) e que cruzaremos o espaço aéreo Classe BRAVO ( B ) caso utilizemos ela para nosso vôo.
    A Pronuncia da Aerovia escolhida deve ser:
    UW58- UPPER Whiskey Cinco Oito
    W1 – Whiskey Uno
    *No caso, a letra U deverá ser pronunciada como UPPER e não Uniforme, MAS ISSO SÓ VALE NO CASO DAS AEROVIAS.



    Vôo VFR
    Sabemos que o vôo VFR é aquele em que o piloto deve manter-se com referencias visuais mantendo separação de outras aeronaves e obstáculos no solo. Porém o que muitos não sabem é como reportar a posição em um circuito de tráfego visual. Devida a frota de nossa empresa ser de, principalmente, aeronaves que voam a maior parte do tempo visual, vejo a necessidade de retomar todas as partes de um circuito de tráfego. Primeiramente, devemos reforçar que um CIRCUITO de TRAFEGO PADRÃO É FEITO PELA ESQUERDA, e somente se houver uma VAC (Visual Approach Chart) para o aeroporto é que o circuito não é PADRÃO. Abaixo foi representada a pista da Pampulha (13/31) a qual opera com Circuito de Tráfego Padrão, com curvas pela esquerda.


    [attachment=45:imagem.JPG]



    Conceituações:
    AERÓDROMO – Área definida sobre a terra, água ou flutuante, destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves.

    AERONAVE – Todo aparelho manobrável em vôo, apto a se sustentar, a circular no espaço aéreo mediante reações aerodinâmicas e capaz de transportar pessoas ou coisas.

    ÁREA DE MANOBRAS – Parte do aeródromo destinada ao pouso, decolagem e táxi de aeronaves, excluídos os pátios.

    ÁREA DE MOVIMENTO – Parte do aeródromo destinada ao pouso, decolagem e táxi de aeronaves e está integrada pela área de manobras e pátios.

    ÁREA DE POUSO – Parte de uma área de movimento que está destinada a aterrisagem e decolagem das aeronaves.

    ÁREA DE SINALIZAÇÃO – Área na superfície de um aeródromo, destinada à exibição de sinais terrestres.

    CONTROLE DE APROXIMAÇÃO – Órgão estabelecido para prestar serviços de controle de tráfego aéreo aos vôos controlados que cheguem ou saiam de um ou mais aeródromos.

    CONTROLE DE SOLO – Posição na Torre de Controle de Aeródromo, com freqüência específica, cujo uso é limitado às comunicações entre a Torre de Controle e as aeronaves no solo ou veículos autorizados na área de manobras do aeródromo.

    PÁTIO – Área definida, em um aeródromo terrestre, destinado a abrigar as aeronaves para fins de embarque ou desembarque de passageiros ou carga, reabastecimento, estacionamento ou manutenção.

    VEÍCULO – Meio de transporte autopropelido, exceto aeronave, usado em aeroporto para transportar pessoas, carga ou equipamento.

    VEÍCULO DE SERVIÇO NO AEROPORTO EM ÁREAS DE MANOBRAS – Os operados pela administração do aeroporto, rotineiramente usados para os serviços nas áreas de manobra de aeronaves.

    VEÍCULO DE APOIO À AERONAVES E DE SERVIÇO NOS PÁTIOS – Aqueles rotineiramente

    A fim de se colocar em prática tudo o que foi visto neste Manual, abaixo apresentaremos uma navegação simulada entre Confins (SBCF) e Congonhas (SBSP). Esta seria a forma correta de se utilizar a fraseologia, em português. As posições apresentadas provavelmente não estarão todas preenchidas, então, se por exemplo nem o Delivery nem o Solo estiverem online, tudo o que seria dito a eles deverá ser dito à Torre.

    Autorização de Tráfego (Clearence Delivery) [DEL] – Órgão ATS o qual autoriza e passa a copia do plano de vôo ao piloto
    PTGAF- Trafego Confins, Boa noite, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot.
    SBCF_DEL – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, Trafego Confins, Prossiga.
    PTGAF – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, ciente da Informação Bravo (Deve ser checada no ATIS antes de entrar em contato com o órgão ATS) solicitou autorização para Congonhas, Nível Dois Meia Zero.
    SBCF_DEL – Golf Alfa Foxtrot, plano de vôo recebido, aguarde liberação
    PTGAF –Aguardará, Golf Alfa Foxtrot (NUNCA use AGUARDAREI. Sempre utilizar a 3ª pessoa)
    SBCF_DEL – Golf Alfa Foxtrox, pronto copia?
    PTGAF – Pronto Copia, prossiga
    SBCF_DEL – Golf Alfa Foxtrot, Autorizado Congonhas, Nível Dois Meia Zero via Upper Whiskey Cinco Oito. Pista em uso Uno Meia, saída Core 1, Transição Trivi, acione transponder Quatro Cinco Uno Sete, freqüência do Controle Belo Horizonte Uno Dois Nove Decimal Quatro, coteje
    Caso o piloto tenha dificuldades de memorizar a autorização, pegue uma folha de papel e anote-a, é melhor do que ficar pedindo para o controlador repetir os dados.
    PTGAF - Golf Alfa Foxtrot, Autorizado Congonhas, Nível Dois Meia Zero via Upper Whiskey Cinco Oito. Pista em uso Uno Meia, saída Core 1, Transição Trivi, acione transponder Quatro Cinco Uno Sete, freqüência do Controle Belo Horizonte Uno Dois Nove Decimal Quatro
    SBCF_DEL – Golf Alfa Foxtrot, cotejamento correto, chame (ou monitore) Solo em Uno Dois Uno Decimal Meia quando pronto para pushback e acionamento.
    PTGAF – Chamará Solo em Uno Dois Uno Decimal Meia quando pronto.
    Solo (Ground)[GND] – Posição na Torre de Controle de Aeródromo, com freqüência específica, cujo uso é limitado às comunicações entre a Torre de Controle e as aeronaves no solo ou veículos autorizados na área de manobras do aeródromo.
    PTGAF – Solo Confins, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot pronto para pushback e acionamento
    SBCF_GND –Autorizado Acionamento e Pushback, reporte pronto para o taxi.
    PTGAF – Autorizado Acionamento e Pushback, reportará pronto para o taxi.
    PTGAF –Golf Alfa Foxtrot, Pronto para o Taxi, com Uno Uno Pessoas a bordo, Duas Horas de autonomia, alternando Galeão.
    SBCF_GND –Golf Alfa Foxtrot, Autorizado taxi via taxiways Echo e Alfa até o ponto de espera da pista Uno Meia. Ajuste QNH Uno Zero Dois Uno. Aproximando do Ponto de espera chame Torre Confins em Uno Uno Oito Decimal Dois.
    PTGAF – Autorizado taxi via taxiways Echo e Alfa, ajuste QNH Uno Zero Dois Uno. Aproximando do Ponto de Espera chamará Torre Confins em Uno Uno Oito Decimal Dois.
    Torre (Tower)[TWR] – Responsável pelas aeronaves no circuito de tráfego, na área de manobras, pousando ou decolando e por veículos operando na área de manobras alem dos obstáculos existentes nessa área.
    PTGAF – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, no ponto de espera da pista Uno Meia.
    SBCF_TWR – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, autorizado alinhar e decolar pista Uno Meia, Vento Uno Nove Zero Graus, Zero Sete Nós.
    PTGAF – Autorizada decolagem pista Uno Meia, Golf Alfa Foxtrot.
    SBCF_TWR – Golf Alfa Foxtrot, decolado aos Uno Meia (Minuto da decolagem), chame Controle Belo Horizonte em Uno Dois Nove Decimal Quatro.
    PTGAF – Chamará Controle Belo Horizonte em Uno Dois Nove Decimal Quatro.
    Controle (Approach/Delivery) [APP] - Órgão estabelecido para prestar serviços de controle de tráfego aéreo aos vôos controlados que cheguem ou saiam de um ou mais aeródromos.
    PTGAF – Controle Belo Horizonte, boa noite, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot decolado da pista Uno Meia de Confins no perfil Core Uno, na sua escuta (ou Transfere).
    SBWH_APP – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, contato radar na decolagem, suba e mantenha Nível Dois Meia Zero, perfil Core Uno, sob Vigilância Radar.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot, subir e manter nível Dois Nove Zero, perfil Core Uno sob Vigilância Radar (não é necessário cotejar “vigilância radar” isso fica a critério do Comandante).
    SBWH_APP – Golf Alfa Foxtrot, serviço radar encerrado (Terminado), chame Centro Brasília em Uno Dois Meia Decimal Uno Cinco. Boa Noite.
    PTGAF – Chamará Centro Brasília em Uno Dois Meia Decimal Uno Cinco, Boa noite.
    Centro (Center) [CTR] – Responsável pelo controle de área. São 4 centros que dividem o Brasil.
    PTGAF – Centro Brasília, Boa Tarde, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, passando Nível Dois Uno Zero a sete milhas do fixo Core.
    SBBS_CTR – Papa Tango Golf Alfa Foxtrox, acione identificação, suba ao Nível Dois Meia Zero, Reporte estabilizado.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot identificou, subindo ao Dois Meia Zero, Reportará estabilizado.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot Estabilizado Nível Dois Meia Zero
    SBBS_CTR – Golf Alfa Foxtrot, Ciente, reporte no ideal de descida. Congonhas opera pista Uno Sete Direita, procedimento Celso Uno Sete, final Hotel Dois.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot Ciente, procedimento Celso Uno Sete, final Hotel Dois , Reportará para Descida
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot no ideal de descida.
    SBBS_CTR – Golf Alfa Foxtrot desça conforme perfil Celso Uno Sete, aguarde transferência para Controle São Paulo.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot, ciente, descendo conforme Celso Uno Sete, aguardando transferência para Controle São Paulo.
    SBBS_CTR – Golf Alfa Foxtrot, chame Controle São Paulo em Uno Três Cinco Decimal Sete Cinco, boa noite.
    PTGAF – Chamará Controle São Paulo em Uno Três Cinco Decimal Sete Cinco.
    Controle de Aproximação (Approach/Delivery ) [APP] - Órgão estabelecido para prestar serviços de controle de tráfego aéreo aos vôos controlados que cheguem ou saiam de um ou mais aeródromos.
    PTGAF – Controle São Paulo, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, procedente de Belo Horizonte, passando Nível Uno Oito Zero, Ciente da Informação Hotel, boa noite.
    SBXP_APP – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, boa noite, acione identificação, desça conforme perfil Celso Uno Sete, final Hotel Dois, ajuste Uno Zero Uno Sete, reporte no Localizador pista Uno Sete Direita, sob Vigilância Radar.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot descendo conforme Perfil Celso Uno Sete, ajuste Uno Zero Uno Sete, Reportara no Localizador Pista Uno Sete Direita.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot no Localizador Pista Uno Sete Direita.
    SBXP_APP – Golf Alfa Foxtrot, check trem de pouso, Complete Aproximação Hotel Dois, chame torre São Paulo em Uno Dois Sete decimal Uno Cinco. Boa noite.
    PTGAF – Chamará Torre São Paulo em Uno Dois Sete decimal Uno Cinco, boa noite.

    Torre (Tower) [TWR] - Responsável pelas aeronaves no circuito de tráfego, na área de manobras, pousando ou decolando e por veículos operando na área de manobras alem dos obstáculos existentes nessa área.
    PTGAF – Torre São Paulo, boa noite, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot na final pista Uno Sete Direita, visual, trem baixado e travado.
    SBSP_TWR – Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, boa tarde, pista livre, pouso autorizado pista Uno Sete Direita, vento Uno Nove Zero Graus, Zero três nós.
    PTGAF – Golf Alfa Foxtrot, pouso autorizado pista Uno Sete Direita.
    SBSP_TWR – Golf Alfa Foxtrot, solo aos Cinco Nove, livre a pista via taxiway India, chame o Solo em Uno Dois Uno Decimal Nove, boa noite.
    PTGAF – Chamará Solo em Uno Dois Uno Decimal Nove, boa noite.
    Solo (Ground) [GND] - Posição na Torre de Controle de Aeródromo, com freqüência específica, cujo uso é limitado às comunicações entre a Torre de Controle e as aeronaves no solo ou veículos autorizados na área de manobras do aeródromo.
    PTGAF – Solo São Paulo, Papa Tango Golf Alfa Foxtrot, livrou pista Uno Sete Direita na taxiway India, aguarda autorização para taxi.
    SBSP_GND – Golf Alfa Foxtrot, prossiga taxi via Foxtrot à aviação geral, na minha escuta até o corte.

    PTGAF – Ciente, prossegue no taxi via Foxtrot, mantendo na sua freqüência até o corte.


    *Nossa fraseologia termina por aqui. NADA DE PEDIR AUTORIZAÇÃO PARA CORTE E DESEMBARQUE! ISSO NÃO EXISTE! O máximo que pode ser feito é desejar uma boa noite ao controlador e agradecer pelo serviço.

    OBS: Ao se passar uma freqüência para o piloto, normalmente o controlador informa uma freqüência alternativa, caso a outra falhe. No nosso caso, utilizaremos sempre a UNICOM 122.80 caso não consiga chamar o controle.

    Considerações Finais
    -Apesar de não estar incorreto na fraseologia, a expressão Reportará e derivadas, deve ser evitada. No seu lugar, procurem utilizar a palavra Acusará. Não há uma regra quanto ao uso do Reportará, e a maioria dos controladores e pilotos ainda utilizam esta expressão. Mas como a fraseologia é cercada de vícios e depende de nós corrigi-los, nós da Minas Air, optaremos pelo Acusará no lugar de Reportará.
    -Uma outra coisa super importante, é saber o que será passado ao Órgão ATS antes de se iniciar a transmissão. Quer coisa mais horrível do que um comandante de 747 chegar numa TMA São Paulo e falar “Controle , hmmmm, Fedex Uno Nove Nove Ahhhhh Cinco Milhas de Perus, ééééé, solicita vetoração radar”. Vamos evitar isso sabendo o que será passado ao controlador antes de se iniciar o contato. Ter certeza de que todas as informações que seram transmitidas já estejam “na mão”. Não vamos estender demais nossa comunicação, pois atrapalhamos tanto o controlador como os demais comandantes que estão querendo modular.
    -Outro erro muito cometido ainda é o comandante chamar o PONTO DE ESPERA de PE. Pessoal, PE NÃO EXISTE! O CORRETO É PONTO DE ESPERA ou até BARRA DE PARADA, PE NUNCA! Não vamos cometer esse erro na Minas Air.
    -Caso não houve controlador online na área que você estiver voando, NÃO SE ESQUEÇA de manter coordenação VIA TEXTO na UNICON, Freqüência 122.80.
    -Ao se utilizar a UNICON para coordenar, 90% dos comandantes modulam “PTGAF FORA DO SOLO”. Apesar de não estar incorreto, e 90% dos controladores ainda utilizarem esta expressão, AO SE coordenar na UNICON, utilizaremos a expressão “DECOLADO AOS..” . Na prova de C2 da Ivao e na de SC, os examinadores cobram isso e descontam pontos.
    -Caso você não tenha as cartas na mão ou não saiba como interpretá-las, PEÇA vetoração ao controlador. Não fique com vergonha. Nós estamos aqui é pra isso mesmo. É preferível uma aeronave sendo vetorada do que outras 5 que o controlador terá que tirar da rota de colisão daquela que não sabe fazer o procedimento. E nada de ficar achando que pode fazer um procedimento de cabeça. Isso oferece riscos às nossas aeronaves e as aeronaves dos demais comandantes que estarão voando perto de você. Lembre-se de que são varias informações em uma carta, e que você utilizará todas elas.
    -Encerro aqui o nosso material de fraseologia, que, estará disponível a todos os comandantes da Minas Air e a todos que se interessarem pela aviação Virtual e/ou Real. O que foi escrito aqui foi retirado da ICA100-12 assim como de aulas de Fraseologia 1 do Curso Superior de Ciências Aeronáuticas. A utilização deste material está liberada a todos, porém as modificações do mesmo tem que ter prévio conhecimento do Autor.
    Meu nome é Daniel Veras, piloto privado, estudante de Ciências Aeronáuticas com mais de 700 hrs de Vôo Online. Sou Diretor de Treinamento da Minas Air e estou à disposição de todos que estiverem interessados em aprimorar seu conhecimento em Aeronáutica. Caso deseje marcar um dia de treinamento com nosso departamento, ou mesmo bater um papo e tirar um duvida nos envie um email em dir_treinamento@minasair.com , ou acesse nosso fórum em www.minasair.com será um prazer atende-lo.
    Agradeço ao nosso Presidente, Cmte Pena, por disponibilizar este material no site da Minas Air e a todos que me ajudaram a construí-lo.
    Abraços a todos. Nos vemos em alguma freqüência por aí. Caso tenha alguma duvida, sabem onde nos encontrar."



    Forte abraço Daniel!

      Data/hora atual: Seg Maio 29 2017, 12:14